Toolbox

7 nov 2017

Pesquisa: “Tendências em Trade Marketing”

voltar para notícias

Entre os especialistas, é consenso afirmar que, na última década, o setor de Trade Marketing ganhou relevância, tendo o varejo – até então considerado apenas “ponto de distribuição” – alcançado o status de canal de comunicação de marcas, um espaço de experiência do shopper e, sobretudo, um cliente para a indústria.

 

Diante dessa nova realidade, surgem algumas perguntas: para onde caminha o Trade Marketing? Quais as principais mudanças sentidas pelo mercado nos últimos anos? O que é fato nos dias atuais quando o tema é Trade Marketing? Quais tendências podem ser apontadas?

 

Para responder essas dúvidas, conhecendo e analisando a fundo as alterações (e suas consequências) apresentadas pelo setor e verificadas não somente no cenário brasileiro, mas também no mercado internacional, a Toolbox entrevistou, em julho de 2014, 275 profissionais de Trade Marketing do país que ocupam diferentes cargos na indústria, no varejo e em empresas prestadoras de serviços: de analistas, coordenadores e gerentes de Trade aos executivo de ativação, analistas de produtos, diretores e presidentes.

 

Pensada e desenvolvida pela Toolbox, especialista na área, a pesquisa – intitulada “Tendências em Trade Marketing” – buscou trazer à luz, por meio de minuciosa abordagem, dados do setor e a visão de seus profissionais.

 

Dentre os aspectos levantados, o material reúne questões sobre a estrutura do Departamento de Trade Marketing nas empresas e como se dá o relacionamento com as demais áreas do negócio e fornecedores.

 

Segundo 60% dos profissionais participantes da pesquisa, os investimentos estão concentrados nas áreas de Marketing e Vendas, sendo em média até 10% da verba dedicada exclusivamente a Trade Marketing.

 

distribuicao de verbas

 

 

Descobriu-se também que a maioria afirma alocar a verba de Trade Marketing em execução do ponto de venda (PDV), seguido de perto por ativações e eventos. Curiosamente, apesar da execução de ponto de venda ser o principal investimento da verba área, 31% dos respondentes dizem que a área não é a responsável pela produção e logística dos materiais.

 

 

alocacao

 

 

Quando o assunto é Shopper Marketing ainda não aparecem profissionais que atuam com foco nesta estratégia. 40% dos profissionais não investem e 20% assumem não sabem dizer se o que fazem pode ser considerado Shopper Marketing.

 

 

shopper marketing

 

 

A pesquisa “Tendências em Trade Marketing” que tem como missão contribuir para maior consciência sobre a dinâmica atual do mercado e fornecer essencial referência para a definição dos próximos passos pelos envolvidos nesse universo. É possível saber ainda sobre o foco e investimento em Gerenciamento de Categorias e Merchandising, assim como quem são esses profissionais que forma o Trade, faixa salarial, formação e tempo médio de mercado.

 

Quer conferir a pesquisa “Tendências em Trade Marketing” na íntegra? O estudo completo está no livro Shopper Safari: gere insights, domine o trade e cresça seus resultados, dos sócios da Toolbox – Rafael D’Andrea e Leandro Guissoni.

 

Abaixo, segue o link para acesso ao e-book do livro:

Shopper Safari: gere insights, domine o trade e cresça seus resultados

 

Se sua empresa precisa de ajuda na estruturação ou reestruturação da área de Trade Marketing (e seus processos) ou não sabe como fazer o controle de verbas para o próximo ano, o núcleo de Cultura da Toolbox pode contribuir com a resolução desses e de outros desafios.

 

Se interessou?

Entre em contato e venha tomar um café com a gente!

 

contato@toolboxtm.com.br

PARTICIPE, COMENTE ENTRE NA DISCUSSÃO

Os comentários estão desativados.